RESENHA: A 5ª ONDA – RICK YANCEY

Olá amiguinhos leitores, sou a nova colunista literária do Mundo de Guria e agora vocês vão me conhecer aqui no blog. É um prazer escrever para vocês e dividir um pouco das minhas aventuras literárias.5 onda

Vou começar com o livro que essa semana estará nas telonas, A Quinta Onda, escrito por Rick Yancey e lançado no Brasil pela Editora Fundamento. Escrito em primeira pessoa, A Quinta Onda é uma distopia extraterrestre absolutamente apaixonante.

“Não posso confiar nele. Preciso confiar nele.
Não posso ficar com ele. Não posso deixa-lo para trás.
Não se pode mais confiar na sorte. Os Outros me ensinaram essa lição.
Mas ainda é possível confiar no amor?”

Cassie vivia uma vida adolescente normal, ia a escola, tinha amigos, uma paixão secreta por um garoto de sua classe, pais amorosos e um irmão adorado. Tudo ia muito bem até que os Outros chegaram.
Com a chegada da Primeira Onda, tudo foi desligado, tudo aquilo que dependia de energia ou motor parou de funcionar. A redução humana não foi tão alta, alguns milhões apenas. A Segunda Onda a Arrebentação, dizimou boa parte da população mundial. Mas Cassie ainda tinha sua família, ainda não tinha perdido ninguém. A Terceira Onda a Tsunami Vermelha, também conhecida como Pestilência, uma peste que matava 9 em cada 10 infectados, dessa a mãe de Cassie não escapou. A Quarta Onda, os silenciadores, seu vizinho, seu amigo, um policial, você, eram pessoas normais, o problema é que essa pessoa era um hospedeiro, e um ser alienígena habitava lá, esperando para ser despertado e assim, tornar-se caçador de humanos. E agora eles esperavam pela Quinta Onda sem saber bem o que estava vindo dessa vez. (E eu achando quando vi o título que se tratava de 5 tsunamis.)
Quando finalmente a mãe de Cassie morre, o pai, ela e o irmão resolvem fugir para um acampamento de sobreviventes, logo o governo os encontra e resolve levar apenas as crianças, algo que o pai dela já sabia que iria dar caquinha, mas não teve tempo de passar o conhecimento para Cassie. Por uma jogada de sorte Cassie sai viva, mas seu pai não, e seu irmão levado pelo governo com a certeza da promessa da irmã “ela o encontraria”.
Então Cassie se vê sozinha, se limitando a sair da barraca do acampamento apenas para se certificar de que haveria comida ali por perto, até que chega o momento em que ela decide ir atrás do irmão e cumprir sua promessa, é aí que ela descobre que sua vida entrou em jogo, e que tudo depende do ponto em que o ser humano chega para salvar sua humanidade. Mas, e quando sua vida depende da boa vontade do seu inimigo?
O livro também é narrado por Ben, que foi levado como as outras crianças, mesmo não sendo tão jovem, ele entra para o treinamento e vai trabalhando duro para o governo, não lhe restou nada, apenas o desejo de vingança. Ben treina ao longo do tempo sabendo que teria que uma hora lutar por sua vida, é bem aquela história “se ficar o bicho pega, se correr o bicho come”, a equipe que treina com ele tem as mais variadas idades, incluindo uma meninas de 7 anos, que devo acrescentar, tem uma personalidade e é boa com armas.
Até que em um dado momento chega Sammy, um garotinho de apenas 5 anos, sim meus amigos, colocaram em treinamento militar uma criança de apenas 5 anos, esperando dele tão bons resultados quanto dos mais velhos. Mesmo parecendo que o garoto possa ser a ruína de sua equipe, Ben persiste. Com a morte de um integrante, uma outra surge, Esp, a Especialista. Logo Ben como se sente atraído e ele sabe que isso é perigoso e um erro.
Logo na primeira ação ele vê tudo desmoronar, ainda mais quando descobre que o que ele achava que o governo era, na verdade era mentira, estavam apenas usando deles, criando uma Quinta Onda como uma brincadeira patética e psicopata. O que fazer para a promessa dada a um garoto, quando esse está dentro na base inimiga e você tem a liberdade nas mãos?

Cassie depois de ser gravemente ferida, se descobre em uma casa, com alguém cuidando ela. Quem é ele? Evan, um homem intrigante com hálito de chocolate. Mesmo querendo acreditar nele, ela começa a desconfiar de suas atitudes. Quem é essa pessoa? Ele é uma pessoa? O que ele quer? Porque nunca fala do passado?
Evan é misterioso, atraente, mas é mais que um humano, é  mais que um Outro, ele é um pouco dos dois, tocado pelos sentimentos humanos, ele foi transformado, ainda mais quando se vê preso a Cassie, sendo o dever dele matá-la.

“Eu sou um tubarão Cassie […] Um tubarão que sonhou em ser um homem.”

Cassie não esquece a promessa feita para o irmão, ela não deixaria isso de lado. Então quando tudo se encontra perdido, ela chega ao impasse, “deixar ele me ajudar e morrer tentando” ou “ficar e morrer”. E para alguns sacrifícios, vale a pena se aliar com um inimigo? Lógico que quando resolve invadir a área ocupada, Evan não a deixa sozinha, mal sabe ela que às vezes, se aliar com um inimigo pode ser a única salvação.

“É inútil e tolo. É um suicídio. Mas o amor é uma arma para a qual eles não têm resposta. Eles sabem o que vocês pensam, mas não podem saber o que sentem.”

Adriana Wommer
@leitoremfoco